top of page

3 fatores que colaboram para uma comunicação assertiva com os shoppers



Segundo o relatório Global Payments Report, divulgado pela Worldpay from FISO, o comércio eletrônico brasileiro deve crescer 95% até 2025. Tendo em vista esse cenário, empresas e negócios que fazem parte desse ecossistema precisam se adaptar para manter a competitividade em um mercado tão acirrado.


Para aumentar as vendas no meio digital, marcas e indústrias devem levar em consideração 3 fatores que colaboram para uma comunicação assertiva entre eles e os shoppers, em plataformas de e-commerce, que ajudam os compradores na decisão de colocar ou não a compra no carrinho em um e-commerce. Confira abaixo quais são:


1 – Conteúdo de produtos

O uso de vitrines digitais otimiza a jornada de compra do shopper com o objetivo de proporcionar uma mensagem clara e personalizada. Segundo Emerson Spina, CCO da STANDOUT, martech que auxilia marcas e indústrias a falarem diretamente com os seus públicos nas páginas de produtos dos e-commerces, conteúdos de produto geram mais interesse e engajamento durante a navegação e por isso resultam mais conversão em vendas, um aumento que pode chegar a 60%. “Passar a informação correta sobre o produto pode ser a diferença entre a compra e um carrinho abandonado, já que vitrines digitais contém dados que ajudam o consumidor a entender a usabilidade ou aplicabilidade de um produto, por exemplo. Consequentemente, informações nesse nível contribuem para que a venda se concretize”, explica Spina.


2 – Conteúdo responsivo

O varejo digital precisa ter acesso a soluções tecnológicas e parceiros que os auxiliem a apresentar os produtos da melhor forma. Fazer o uso de conteúdos responsivos que se adaptam ao formato de tela do dispositivo utilizado para visualização é muito importante. “Seja no computador, no tablet ou no celular, o layout se ajusta para favorecer a experiência do shopper e torná-la mais agradável e atrativa”, esclarece o executivo.


Outro ponto que as indústrias devem levar em consideração é a questão do 5G. Por mais que essa melhoria permita a inclusão de outros elementos na comunicação de uma marca a favor de processos mais imersivos para os consumidores, há um longo caminho para que a transformação seja completa. “As plataformas de e-commerce precisam ser democráticas. Segundo nossa base de dados, 60% dos perfis de acesso da plataforma são de usuários com celulares mais antigos, até 2019. Além disso, 85% são de aparelhos com somente 4G de memória RAM e 95% dos aparelhos não são compatíveis com a tecnologia 5G”, conta Spina.


3 – Tempo de permanência nas páginas de produto

Falando em experiência do cliente, o tempo em que o shopper fica em uma página de produto diz muito sobre o seu comportamento e a forma como ele entende as informações sobre um produto. Quando indústrias e plataformas de e-commerce fazem o uso de vitrines digitais geram um aumento médio de 252% de tempo de permanência do usuário na página de produtos no comércio digital. O impacto disso na jornada de compra do cliente mostra que nem tudo é sobre vender, mas que é preciso pensar na qualidade da navegação no e no conteúdo que está disponível no e-commerce.


Uma forma de atingir esses 3 fatores de comunicação assertiva é por meio do trade marketing digital. Assim como o físico, o trade marketing digital é toda a comunicação que existe nesta “última milha”, bem pertinho da decisão do shopper de “colocar no carrinho ou não” a compra em um e-commerce. O uso dessa estratégia, por meio de tecnologias, é uma das formas das indústrias tornarem o comércio digital mais efetivo.


FONTE: VAREJO S.A

6 visualizações0 comentário

留言


bottom of page