Buscar
  • Comunicação CDL Itaúna

7 dicas essenciais de marketing para mulheres

Na hora de planejar ações e campanhas, as empresas precisam ter em conta o perfil desta mulher brasileira contemporânea; é essencial valorizar as qualidades e conquistas das mulheres



No post de ontem, mostramos como a mulher contemporânea é autêntica, responsável pelo sustento da casa e a criação dos filhos, lutam por suas carreiras e buscam mais equidade e diversidade no mundo do trabalho e na sociedade, de maneira geral.


Criar campanhas de marketing para estas mulheres da atualidade não é tão simples e óbvio quanto parece. É preciso estar alinhado aos desejos e posicionamentos deste público tão heterógeno e independente. Qualquer deslize, e sua ação pode soar machista e preconceituosa, ecoando velhos estereótipos de gênero.


Por isso, hoje, vamos abordar o planejamento de marketing para mulheres e dar dicas essenciais para conquistar o público feminino. Confira:


Dica 1: deixe o estereótipo de lado

Na hora de planejar ações e campanhas, as empresas precisam ter em conta o perfil desta mulher brasileira contemporânea. O marketing para mulheres deve deixar de lado os clichês e estereótipos do passado, e focar nesta consumidora que busca a autoaceitação, a liberdade financeira, mais liderança profissional e social e a superação do machismo. Elas desejam consumir produtos que estejam de acordo com seus valores pessoais e que tragam benefícios para suas famílias.


Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em 2018, mostrou que a mulher brasileira não se sente representada pela publicidade: 58,5% das entrevistadas afirmaram que a propaganda brasileira não retrata a mulher real. O levantamento revelou ainda que:

  • 30% das entrevistadas demonstraram descontentamento com a imagem da mulher perfeita que muitas marcas constroem;

  • 60% não acham real a imagem física das mulheres retratadas na publicidade brasileira;

  • 32% afirmaram que se incomodam com a objetificação das mulheres em algumas campanhas.

Em outra pesquisa, realizada pelo “Think Eva”, 85,5% das entrevistadas disseram que querem ver mulheres inteligentes nas ações de comunicação e marketing das empresas; e 72% querem ver mulheres independentes sendo retratadas. Outro dado curioso, é que 73% das mulheres afirmam ter interesse por tecnologia, mas sentem que as empresas direcionam a comunicação quase que exclusivamente para homens.


Dica 2: conheça os desejos da sua consumidora

O público feminino possui necessidades e dores diversificadas e específicas. Por isso, antes de iniciar o planejamento, converse com suas clientes. Descubra quais são os gostos, interesses e vontades delas. Busque entender o que as elas esperam da sua marca e identifique os produtos e serviços do seu negócio que atendem à demanda delas.

Dica 3: valorize as conquistas femininas

Mais do que nunca, as mulheres querem ser valorizadas por suas conquistas e não aceitam qualquer tipo de rótulos relacionados às suas escolhas ou modo de vida. Nesse sentido, suas campanhas de marketing precisam valorizar as qualidades e conquistas das mulheres. Em resumo, evite o estereótipo “bela, recatada e do lar”. Esta é, com toda certeza, a dica mais importante desta lista, e portanto, não pode ser ignorada por sua ação de marketing.

Dica 4: nunca é tarde para mudar

Repense suas estratégias de marketing para mulheres e não tenha medo de se adequar ao novo posicionamento.

Por exemplo, se vende artigos para casa e cozinha, abandone o mote “presente para a mamãe que cuida da casa e dos filhos” e passe a divulgar produtos para facilitar a vida da família que tem uma vida corrida e atarefada, afinal, a responsabilidade pela limpeza e organização da casa é de todos que vivem nela.

As mulheres brasileiras ainda são, na maior parte dos domicílios, as responsáveis pelas tarefas domésticas, no entanto, a sobrecarga de responsabilidades é uma de suas grandes “dores”. Por isso, seja empático com esta dificuldade diária, e crie soluções que facilitem sua rotina e reforcem o seu papel de profissional e provedora.

Dica 5: crie sua persona ideal

Crie personas para o seu negócio. Uma representação de cliente ideal vai te dar o direcionamento para desenvolver soluções para problemas reais do dia a dia das mulheres.

Dica 6: conte histórias de clientes reais Histórias reais conectam, tornam a marca acessível e mostram que a sua solução pode atender a necessidade de outras consumidoras. Por isso, conte o caso de uma cliente real que teve seu problema resolvido ou sonho realizado, utilizando o seu produto ou serviço.

Dica 7: corra do pink tax

Um erro muito comum é o pink tax – quando as marcas vendem produtos mais caros apenas por serem voltados para o público feminino. Não arrisque a reputação do seu negócio por alguns reais a mais no fim do mês. Engaje o seu público com ações realmente relevantes e que valorizam a diversidade.

Com informações da Hotmart e Samadhi Digital.


FONTE: Varejo SA

5 visualizações0 comentário