top of page

A arte de não perder vendas: disponibilidade no estoque



O controle da disponibilidade de estoque nos pontos de vendas é um tema delicado e essencial para as empresas do varejo. Quando se trata de e-commerce, que demanda estratégias de trade marketing diferentes do ambiente físico, o assunto ganha mais peso.


A falta de um produto no momento da compra pode ser prejudicial para a marca, e não apenas porque a venda não será realizada, mas porque o consumidor pode se sentir decepcionado com a loja, e não voltar a considerá-la em aquisições futuras.


“Toda vez que a falta de produtos na gôndola ocorre, o shopper — aquele responsável pela compra do item — sente-se frustrado, optando pela compra de outro semelhante ou desistindo da aquisição, gerando uma percepção muito negativa por parte do consumidor, que deseja comprar com facilidade, agilidade e comodidade”, afirma Cleison Dará, analista de marketing da Gofind, plataforma que cruza dados de oferta de produtos e demanda de consumidores.


Segundo pesquisa realizada pela Universidade Martins do Varejo, a indisponibilidade de produtos no estoque pode representar uma queda de 5 a 10% nas vendas. Além disso, 32% dos entrevistados disseram que costumam ir em outra loja, quando não encontram o produto que procuravam.


Segundo o especialista, “erros no site e falta de atualização das informações, reabastecimento realizado sem a análise de dados relevantes para o negócio e a falta de organização dos agentes envolvidos (indústria, lojas e distribuidores), são alguns dos motivos mais comuns para a falta de estoque”.Para garantir a disponibilidade de uma mercadoria, é preciso gerenciar a rotatividade dos produtos, abastecimento e efetivação de novos pedidos com eficiência, utilizando as ferramentas e estratégias certas para esta finalidade.


E hoje, gerir o estoque corretamente está mais fácil, evitando a conhecida ruptura de estoque e, consequentemente, a redução nas vendas. Existem vários softwares que facilitam o controle da disponibilidade de produtos e o abastecimento inteligente de mercadorias, bem como indicam os itens mais procurados em estoque, ajudando os lojistas na definição de ações promocionais.


“Ter os produtos solicitados, em grande quantidade e disponíveis no estoque do varejo, é fundamental para que a empresa consiga atender seus clientes da melhor forma possível. Sem esse requisito, pode-se perder muitas oportunidades de negócios, tanto para concorrentes, quanto para a desistência da compra por parte do consumidor — gerando também insatisfação e redução no faturamento”, acrescenta Dará.


FONTE: VAREJO S.A

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page