Buscar
  • Comunicação CDL Itaúna

Como os ecossistemas aceleram os negócios

Na quarta matéria da série “Dicas para ser uma empreendedora e uma líder de sucesso”, a Stephanie Peart, head da Leapfone, traz cinco a ações essenciais para o sucesso de qualquer negócio



Para a empreendedora Stephanie Peart, head da Leapfone, duas coisas não podem faltar em um negócio de sucesso: ter clareza sobre o perfil do negócio que está construindo e participar de ecossistemas de empreendedorismo e programas de aceleração.


“É muito importante entender que tipo de negócio você deseja construir para estruturar sua empresa de acordo. Se você quer ter um produto de base tecnológica, precisa ter um sócio de tecnologia, não dá para terceirizar. Esse é um erro muito comum de quem começa e não sabe onde está pisando”, aconselha Stephanie Peart, a quarta empreendedora a dar dicas na série “Dicas para ser uma empreendedora e uma líder de sucesso”.


“As conexões que você faz também são fundamentais. Nas comunidades você vai encontrar mentores, parceiros de negócios, potenciais sócios e os direcionamentos necessários para tirar os planos do papel”, acrescenta a head da Leapfone, que traz neste conteúdo cinco dicas que podem potencializar negócios e projetos.


O objetivo desta série, que faz parte da campanha Mulheres que Constroem o Varejo, é compartilhar conhecimento e experiência para inspirar e nortear outras mulheres na jornada do empreendedorismo, criando um círculo virtuoso de autonomia feminina e geração de renda.


Sobre a Leapfone

Criada em 2021, a startup Leapfone é pioneira no conceito de phone as a service e na oferta de smartphones como novos por assinatura. Por meio de um pagamento mensal recorrente, o usuário tem acesso a aparelhos poderosos com direito à troca anual, seguro e assistência técnica. Dessa forma, o objetivo da empresa é democratizar e facilitar o acesso dos brasileiros a smartphones de ponta, transformando a realidade do mercado de telefonia no país.


Confira as dicas:


Stephanie Peart Head da Leapfone


1. Coloque “seu primeiro produto ruim” no ar o quanto antes

Isso é muito falado no mundo do empreendedorismo, e é a mais pura verdade. Ninguém lança uma empresa ou produto vencedor de cara. Quanto antes você colocar seu primeiro MVP – Minimum Viable Product no mundo, mais rápido você vai receber feedbacks, aprender e evoluir até chegar em algo que faça realmente sentido.


2. Apegue-se ao problema, não à solução

A tendência natural das pessoas, quando tem ideias de negócio, é pensar em soluções. No entanto, os negócios mais bem sucedidos focam em descobrir como resolver uma determinada dor de um público ou mercado e vão modificando a ideia até comprovar, com resultados, que chegaram na solução que melhor resolve esse problema. É essa flexibilidade para mudar a solução quantas vezes for necessário que te permite evoluir até encontrar o famoso product-market-fit. Parece óbvio, mas, na prática, é muito comum ficarmos cegos pelo apego à solução inicial.


3. Tenha clareza de qual perfil de negócio você deseja construir

É muito importante entender que tipo de negócio você deseja construir para estruturar sua empresa de acordo. Se você deseja entrar em uma rota de venture capital, levantando dinheiro com fundos, por exemplo, existem uma série de fatores que devem ser considerados na construção do negócio, começando pela definição de quem serão seus sócios e como será seu captable. Se você quer ter um produto de base tecnológica, precisa ter um sócio de tecnologia, não dá para terceirizar. Esse é um erro muito comum de quem começa e não sabe onde está pisando. Por outro lado, se você planeja ter um negócio mais tradicional ou familiar — um lifestyle business —, as decisões podem ser outras. Por isso, é muito importante fazer esse tipo de reflexão desde cedo, estudando as possibilidades.


4. Participe de ecossistemas de empreendedorismo e programas de aceleração

Participar de programas de aceleração e mentoria me ajudou MUITO, inclusive no ponto anterior, sobre entender o mercado e o que seria exigido da empresa lá na frente. As conexões que você faz também são fundamentais. Nas comunidades você vai encontrar mentores, parceiros de negócios, potenciais sócios e os direcionamentos necessários para tirar os planos do papel. Além disso, estar em um ecossistema com outros empreendedores passando pelos mesmos desafios faz o sonho parecer mais real, mesmo no início, e isso pode te ajudar muito a levar a ideia para frente.


5. Aprenda com os livros

Quase tudo que eu precisei aprender para criar uma startup aprendi com livros. O segredo, para mim, foi escolher a dedo o livro que mais me ajudaria em cada momento, ao invés de simplesmente ler livros bem recomendados, mas aleatórios. Quando estava construindo o MVP, li um livro sobre como criar produtos digitais. Quando estava formando o time, li livros sobre times, cultura e liderança. Na hora de levantar investimento, livros bem específicos sobre como levantar dinheiro. Fazendo dessa forma você se automotiva e absorve melhor o conteúdo, pois te ajuda na prática a vencer os desafios.


FONTE: Varejo SA

8 visualizações0 comentário