top of page

Influencer employment está entre as tendências que movimentarão o mercado em 2024

Atualizado: 25 de jan.




A popularização do TikTok é a evidência mais forte de que as empresas de varejo que ficarem de fora dele vão perder muitas oportunidades de negócios.


Influencer Employment


Embora celebridades como Killie Jenner (a mais nova entre as irmãs Kardashian, considerada a mais jovem bilionária do mundo) e Virgínia Fonseca (uma das personalidades brasileiras mais seguidas nas redes sociais) tenham chamado a atenção na mídia em 2023, 2024 promete ser o ano dos microinfluencers. Com até 100 mil seguidores, esses influenciadores acabam estabelecendo uma relação de maior proximidade e confiança com seu público – e, por isso, devem ganhar uma fatia maior da badalada creator economy, que movimentou US$ 250 bilhões em 2023, de acordo com o Goldman Sachs.


Uma pesquisa da CharityRx no início do ano revelou que 33% da Geração Z nos EUA já considera tiktokers mais confiáveis que médicos, enquanto 44% recorrem a microinfluenciadores no YouTube antes de consultarem um profissional de saúde. Nesta faixa etária, o TikTok está passando o Google como o principal mecanismo de busca para informações especializadas – entregues por creators cada vez mais nichados.


Em 2024, não apenas as marcas devem se apoiar mais nesses criadores de conteúdo para promover produtos e serviços em nichos ultra segmentados, como é esperado que os influenciadores sejam contratados pelas áreas de RH das empresas para divulgar vagas de trabalho, fortalecer a imagem de marcas junto ao público interno e fomentar a admiração corporativa e o desejo de trabalhar na empresa. É o que chamamos de influencer employment”, explica Lucas Fraga, um dos fundadores e head de estratégia na BALT.


Trend Planning


O curso de extensão da ESPM ‘Trend Planning: como transformar tendências em estratégia’ foi modelado a partir de metodologias desenvolvidas pela BALT e conceitos e ferramentas fundamentados na experiência e conhecimento provenientes do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação e Práticas de Consumo da ESPM. Destinado a publicitários, profissionais de tendências, marketing e CMI e estudantes, o programa é dividido em 4 módulos nos quais os alunos poderão compreender a pesquisa de tendências a partir da sociologia, da psicologia social e da antropologia do consumo; aprender a aplicar pesquisas de tendências e comportamentos emergentes no planejamento de marcas, produtos e comunicação; desenvolver ferramentas para a leitura cultural dos consumidores; testar as validades das tendências em diferentes mercados e aplicá-las à estratégia.

14 visualizações0 comentário
bottom of page