Buscar
  • Comunicação CDL Itaúna

Macrorregião Nordeste deve recuar e voltar a seguir protocolos da onda verde


O aumento considerável de casos de Covid-19 em Minas fez com que o governo do Estado emitisse uma recomendação para que 57 cidades voltassem a seguir os protocolos da onda verde do programa Minas Consciente. Nesta etapa, apenas o funcionamento de atividades essenciais, como farmácias, padarias, supermercados e bancos é permitido.


A nova orientação para a região Nordeste foi definida na quarta-feira (13/5) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, grupo criado pelo Governo de Minas para avaliar o avanço do coronavírus no estado. Os técnicos observaram que as taxas de ocupação de leitos nas cidades dessa macrorregião aumentaram desde a semana passada e não permitem, neste momento, a abertura de mais estabelecimentos com segurança. Os indicadores também demonstraram que a taxa de incidência da doença aumentou e exige cautela.


O governador Romeu Zema reafirmou o compromisso com a saúde dos mineiros e salientou que a retomada econômica será cautelosa e respeitará os limites impostos pelo avanço da pandemia.


“Continuamos a nossa guerra contra o coronavírus. Minas Gerais tem feito um trabalho muito melhor do que a média do Brasil, tivemos menos casos e temos conseguido conduzir a situação. Mas temos que seguir unidos contra esse inimigo invisível e traiçoeiro. Lançamos o Minas Consciente, que visa a reativação da economia gradativamente, com a adoção de medidas de segurança. Precisamos continuar usando máscaras, lavando as mãos, mantendo o distanciamento das pessoas,  pois este inimigo ainda vai continuar aqui no meio de nós por um bom tempo. E conto muito com o apoio de todos os mineiros e mineiras”, reafirmou.


As macrorregiões de Saúde Centro, Leste do Sul, Noroeste, que também haviam progredido para a onda branca na semana passada, continuam apresentando taxas controladas da doença e, por isso, podem manter os protocolos mais flexíveis.


O programa Minas Consciente setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” – verde, serviços essenciais; branca, baixo risco; amarela, médio risco; e vermelha, alto risco – a serem liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença. A proposta da classificação é apenas uma orientação e cabe às prefeituras a adesão.


Vale lembrar que, para a reabertura segura, os comerciantes devem seguir os protocolos do programa Minas Consciente. Algumas das orientações são que os estabelecimentos tenham meios para higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel 70%. Eles também devem fornecer Equipamentos de Proteção Individual adequados para a atividade exercida e providenciar barreira de proteção física quando os funcionários estiverem em contato com o cliente.


Minas tem 4.6110 casos confirmados do novo coronavírus e 1569 mortes pela doença, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES).


Confira a lista de cidades que fazem parte da medida:

- Águas Formosas – Águas Vermelhas – Almenara – Angelândia – Ataléia – Bandeira – Bertópolis – Cachoeira de Pajeú – Campanário – Caraí – Carlos Chagas – Catuji – Comercinho – Crisólita – Divisa Alegre – Divisópolis – Felisburgo – Franciscópolis – Frei Gaspar – Fronteira dos Vales – Itaipé – Itambacuri – Itaobim – Itinga – Jacinto – Jequitinhonha – Joaíma – Jordânia – Ladainha – Machacalis – Malacacheta – Mata Verde – Medina – Monte Formoso – Nanuque – Nova Módica – Novo Cruzeiro – Novo Oriente de Minas – Ouro Verde de Minas – Padre Paraíso – Palmópolis – Pavão – Pedra Azul – Pescador – Ponto dos Volantes – Pote – Rio do Prado – Rubim – Salto da Divisa – Santa Helena de Minas – Santa Maria do Salto – Santo Antônio do Jacinto – São José do Divino – Serra dos Aimorés – Setubinha – Teófilo Otoni – Umburatiba Confira aqui a resolução publicada pelo governo na última quarta-feira, 13 de maio. Fonte: Agência Minas



10 visualizações
Acompanhe nossas Redes Sociais:
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
© Todos os direitos reservados | Comunicação CDL Itaúna 2020.