top of page

MPEs do comércio lideram geração de empregos em Minas Gerais



As festividades do final de ano tiveram efeito no mercado de trabalho em Minas Gerais. O saldo de empregos gerado pelas micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado chegou a 3.538 novas vagas em novembro de 2023. Isso representa 100% do saldo total de Minas no mês, conforme levantamento do Sebrae Minas, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O número resulta da diferença entre 129.677 admissões e 126.139 desligamentos registrados no penúltimo mês do ano passado.

A cientista de dados do Sebrae Minas, Bárbara Pimenta, aponta que o final do ano, com Natal e Ano Novo, sempre reserva uma movimentação positiva dos setores como comércio e serviços por mais mão de obra. “Eles são impactados por essa época. Esse movimento de impulsionamento de contratação nesse período é muito explicado pelas festas de fim de ano”, disse.

Tanto que, em novembro, os dois setores foram os únicos do Estado que registraram saldo de empregos positivo nas MPEs. O comércio apresentou o melhor saldo, com 5.915 novas vagas, seguido pelo próprio setor de serviços, com 4.096.

Todos os outros setores registraram saldo negativo. Os maiores foram na Construção Civil e Agropecuária, com -2.685 e -2.991, respectivamente.

A cientista de dados do Sebrae ressalta a desaceleração significativa da indústria e da construção civil que impactou diretamente a geração de empregos. A parte final do ano é um período de encerramento de obras, o que para a construção civil, por exemplo, leva a menos contratações e mais demissões.

Belo Horizonte lidera geração de empregos em Minas Gerais

Ainda segundo levantamento do Sebrae Minas, a região Central e a região do Rio Doce e Vale do Aço apresentaram o melhor e o pior resultados na geração de trabalho pelas MPEs, no 11º mês de 2023. Entre municípios, Belo Horizonte obteve melhor resultado, com saldo de 2.072 novas vagas, enquanto que Ipatinga, no Vale do Aço, foi a cidade com pior resultado, com saldo negativo de 1.290 postos de trabalho.

Perfil das contratações

O perfil mais comum das admissões geradas pelas MPEs mineiras em novembro é de pessoas do sexo masculino, na faixa etária de 18 a 24 anos e com ensino médio completo. O salário médio de admissão pago pelas micro e pequenas empresas em Minas Gerais no período foi de R$1.796,99, R$ 13,82 a menos que o salário médio de desligamento. No caso dos trabalhadores desligados pelas MPEs mineiras no mês, a maioria também é de homens entre 18 e 24 anos, com ensino médio completo.

Entre as ocupações com melhor saldo de empregos nas MPEs no Estado destacam-se vendedor de comércio varejista, com 1.837 vagas geradas, seguido do atendente de lojas e mercados (900) e o operador de caixa (725).

Fonte: Diário do Comércio

2 visualizações0 comentário
bottom of page