Buscar
  • Comunicação CDL Itaúna

Varejo em tempos de Covid-19

Um espaço para manter o varejista informado sobre os dados do varejo, a movimentação dos players do mercado e as grandes decisões que influenciam um dos setores mais importantes da economia.


Vem aí o delivery por drones do iFood

Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) autorizou a realização de testes para entrega de produtos por meio de drones. A decisão permite que o aparelho seja utilizado em serviços delivery, entre outras funções. Esta autorização, concedida à empresa Speedbird, permite testes, em caráter experimental, além da linha de “visada visual” – quando o operador não precisa ter contato visual para operar o aparelho e é válida até agosto de 2021.


Uma rota com 400 metros ligará a praça de alimentação do Shopping Iguatemi Campinas e o iFood Hub, uma estrutura dentro do empreendimento que roteiriza os pedidos. A entrega deve levar em média dois minutos, um trecho que percorrido a pé pode levar 12 minutos. A partir daí,  a última parte do trajeto é feita pelos entregadores.

Em junho de 2019 foi realizada a primeira ação de delivery por drones, autorizada pela ANAC, da América Latina organizada por uma parceria de empresas: Relp! Aceleradora , SpeedBird Aero, NoBones e Infood. O equipamento, que carregava a 1ª picanha vegetal do mundo. “O drone não vai substituir os entregadores porque a proposta do uso do aparelho é que ele faça as partes mais complexas da entrega como, por exemplo: passar por cima de rodovias, rios, mata, entre outros”, explica Dennis Nakamura, co-fundador da Relp!


Confira o vídeo com a primeira entrega por drone!



Vendedores 4.0  

Após fechar a compra com o vendedor é natural ir até o caixa da loja para realizar o pagamento. Mas, a partir da semana que vem, essa última etapa já pode ser realizada diretamente com o vendedor em todas as lojas de Casas Bahia e Ponto Frio do Distrito Federal. Os vendedores das lojas na capital, serão os primeiros a receberem os devices com a última atualização do Via+ mobile – aplicativo interno de vendas da Via Varejo – e uma maquininha de cartão.


Além do app de vendas, os equipamentos contam com acesso para a plataforma “Vendedor Online”, que possibilita a oferta em todas as categorias disponíveis no site das marcas, incluindo parceiros do marketplace, e o relacionamento com o cliente por meio do “Me Chama no Zap”, para Casas Bahia, e “Vai no Contatinho”, para Pontofrio.

A iniciativa é mais um passo no processo de transformação digital da Via Varejo, em andamento há um ano pela companhia, com a aceleração da digitalização dos vendedores e das lojas físicas.


Fraudes na pandemia

De acordo com um estudo realizado pela Konduto , antifraude para e-commerces e pagamentos digitais, a taxa de tentativas de fraude no e-commerce brasileiro ficou em 3,49% no primeiro semestre de 2020,tendo aumentado em meio à pandemia do novo coronavírus. O mês de março, quando muitos consumidores e varejistas migraram para o on-line, registrou a maior taxa, com 3,99%, ou seja, a cada 100 compras feitas no Brasil, quatro tiveram origem fraudulenta. Os dados foram colhidos a partir da análise dos mais de 123 milhões de pedidos que passaram pelos sistemas da empresa de 1 de janeiro a 30 de junho e que foram feitos em mais de 4 mil lojas virtuais de todos os segmentos.


O início do ano começou com dados que estavam dentro da normalidade. Em janeiro, o setor apresentou taxa de 2,78%, enquanto fevereiro ficou em 3,05%. De março para abril, houve queda de 28%, quando o índice passou de 3,99% para 2,85%. No entanto, nos meses seguintes, houve um novo aumento significativo, sendo 3,59% em maio e 3,89% em junho. Outro dado relevante é que o ticket médio dos pedidos fraudulentos no e-commerce seguiu bem acima das compras legítimas no primeiro semestre (R$ 641 contra R$ 302).



Alfredo Soares lança o livro “Bora Varejo”

A pandemia fez com que Alfredo Soares, Sócio da VTEX e Co-fundador do Gestão 4.0, empresa de educação com foco em negócios, convidasse os maiores empresários do Brasil para discutir as principais práticas usadas durante a aceleração digital das empresas do varejo. Foi assim que nasceu o livro “Bora Varejo”, fruto da observação de 50 lives de especialistas no assunto.


O trabalho compartilha as estratégias de empresários não apenas para garantir a sobrevida dos negócios, mas também para obter mais resultados na retomada da maior crise que o mundo viu. “A pandemia fechou diversos negócios e só sobreviveu quem se adaptou a cenário, que exige a migração para o digital “, diz o escritor.


Além das estratégias vencedoras do varejo, o livro aborda a nova relação da indústria com o varejo, o perfil do consumidor e os novos canais de venda.


Compras nos e-commerces crescem 127% no Dia dos Pais

Mesmo com a flexibilização da quarentena em algumas cidades do país, os e-commerces seguem em ascensão, com recorde atrás de recorde de vendas. No Dia dos Pais, por exemplo, houve um crescimento de 127% no volume total de pedidos – que passou de 2,74 milhões em 2019, para 6,21 milhões neste ano.


É o que mostra o estudo da Social Miner – empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar sites a otimizarem seus resultados. O relatório, que considera todo o mês que antecedeu o evento, em especial a performance dos sites e lojas virtuais entre os dias 25/07 a 09/08, revela ainda que, apesar de o ticket médio dos presentes ter caído cerca de 7% em relação ao ano passado, os e-commerces viram o faturamento nas vendas pelo cartão de crédito mais que dobrar, crescendo 112% e chegando à marca de R$ 2,75 bilhões.


Ensino a distância bombando

O ensino à distância nunca esteve tão em alta quanto nos últimos meses. A pandemia e o isolamento social fizeram com que escolas, universidades, cursos de extensão e qualquer tipo de ensino do Brasil inteiro tivessem que se adaptar ao EAD para, assim, continuarem ministrando seus conteúdos e não deixarem os alunos desamparados.


Por conta disso, as buscas por plataformas de ensino à distância cresceram mais de 123% comparado ao mesmo período do ano passado. A Innovio, plataforma de ensino à distância , fez um levantamento dos estados que mais buscaram empresas que ofereciam produtos e serviços EAD para se adaptarem o mais rápido possível ao novo normal.


O primeiro estado do ranking é São Paulo, responsável por mais de 28% das buscas. No total, ele conta com mais de 31 mil instituições de ensino, segundo a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. O estado é seguido por Minas Gerais, com mais de 16 mil instituições, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Ceará, Santa Catarina e Distrito Federal.


FONTE: VAREJO S.A

11 visualizações
Acompanhe nossas Redes Sociais:
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube