Buscar
  • Comunicação CDL Itaúna

WhatsApp Pay: transações só podem ser feitas entre pessoas físicas



O WhatsApp lançou, esta semana, a função que permite realizar pagamentos e transferências durante uma conversa no aplicativo. Batizada de WhatsApp Pay, a modalidade de pagamento foi aprovada pelo Banco Central em 30 de março, mas só agora está disponível para uso pelo público.


O aplicativo de mensagem (app) tem 120 milhões de usuários no Brasil, e a expectativa é de que a novidade turbine a ‘veia instantânea’ do sistema financeiro, bem como dispute espaço com o Pix, do Banco Central (BC), e outros meios para receber e enviar dinheiro. Entretanto, segundo o Facebook, dono do app, o WhatsApp Pay não vem para competir, mas para completar as formas de transferir dinheiro no País.


A ferramenta pode ser usada por a usuários do aplicativo que tenham um cartão de débito ou pré-pago dos emissores parceiros, apenas em transferências de dinheiro para outras pessoas físicas. O BC ainda não autorizou operações entre pessoas físicas e pessoas jurídicas, por meio do WhatsApp Pay.


Os brasileiros podem transferir, sem qualquer custo, até R$ 1 mil por operação, em um total de 20 envios por dia, com limite de R$ 5 mil por mês. O limite poderá ser menor, a depender de cada banco.


A solução de pagamentos do WhatsApp recebeu a adesão de nove instituições financeiras: Banco do Brasil, Inter, Bradesco, Next, Itaú, Mercado Pago, Nubank, Sicredi e Woop Sicredi, além das bandeiras internacionais Visa e Mastercard, e a Cielo, como a maquininha oficial.


O Brasil será o segundo país a permitir a ferramenta, atrás somente da Índia. Aqui, o Facebook escolheu a Cielo, famosa por suas maquininhas de pagamentos, como responsável pela operação do WhatsApp Pay. Além da tecnologia embarcada, que promete escalar os pagamentos instantâneos no Brasil, o parceiro exalta a segurança da ferramenta, que nasce com meios de proteção como a tokenização – aquela chave aleatória para transações – e a autenticação das transações.


Abaixo, a equipe da Varejo SA listou as principais perguntas e respostas sobre o funcionamento do WhatsApp Pay no Brasil, inclusive como realizar transferências e pagamentos direto do seu WhatsApp. Confira:


O WhatsApp Pay já está disponível para todo mundo?

Ainda não. Segundo a empresa, a função ficará disponível gradualmente para os usuários do aplicativo de mensagens instantâneas. Verifique se o WhatsApp já tem uma atualização disponível em seu smartphone, na App Store ou na Google Play.


Como aderir ao WhatsApp Pay?

1) Clique em “Configurações”, e procure a opção “Pagamentos”; 2) Em seguida, crie uma conta no Facebook Pay. A senha de seis dígitos criada aqui será utilizada para fazer todas as transações pelo WhatsApp Pay; 3) Preencha todos os campos com seus dados pessoais e o número de seu cartão de débito, crédito, pré-pago ou múltiplo (que funciona tanto como débito ou crédito). Algumas operadoras de cartões enviarão uma notificação para que o uso do cartão no app seja aprovado. Basta seguir o passo a passo solicitado pelo banco. Com isso, o pagamento direto pelo chat estará disponível. 4) Para usar, o usuário precisará clicar na opção “Pagamento”, que fica no mesmo menu que permite o envio de imagens e documentos.


Como fazer uma transação?


1) Abra a conversa; 2) Clique no clipe ou sinal de mais; 3) Toque em pagamento; 4) Insira o valor; 5) Adicione a forma de pagamento; 6) E finalize a transação.


Preciso ter conta em banco?

Sim. No WhatsApp, o usuário poderá cadastrar cartões das bandeiras Visa ou Mastercard emitido por um dos bancos participantes: • Banco do Brasil; • Banco Inter; • Bradesco; • Itaú Unibanco; • Next; • Nubank; • Mercado Pago; • Sicredi; • Woop Sicredi.


Todas as transações serão processadas pela Cielo.Como saber se a transação deu certo?

Todas as transações poderão ser verificadas diretamente na conversa ou no histórico de pagamentos do WhatsApp. Quando o pagamento for bem-sucedido, o usuário poderá ver o status “Efetuado” no aplicativo. Também será possível visualizar outros status, como “Solicitado”, “Processando”, “Pendente”, “Não efetuado” e “Expirado”.


O WhatsApp ainda explica que, em alguns casos, o banco pode não creditar o pagamento. Nesses casos, a empresa afirma que o “cliente deve entrar em contato com a instituição financeira para obter mais informações”.


Existe limite para uma transferência?

Sim. Os usuários podem enviar até R$ 1 mil por transação e receber 20 transferências por dia, com limite de R$ 5 mil por mês.


O WhatsApp vai aceitar Pix?

Por enquanto não. Hoje, apenas instituições de pagamentos e instituições financeiras podem trabalhar no Pix.


E o pagamento para empresas e comerciantes?

Essa função ainda não recebeu o sinal verde do Banco Central, mas a expectativa do Facebook é que ocorra ainda em 2021. Neste caso, o WhatsApp planeja cobrar pelas operações de transferência e pagamento.


Quais cuidados devo tomar na hora de transferir dinheiro pelo WhatsApp?

Use o PIN do Facebook Pay ou a biometria do celular para aprovar todas as transações de envio de dinheiro. Os dados do seu cartão são protegidos com criptografia, conforme os requisitos do PCI, e por diversas camadas de segurança.


Para transferir e receber o dinheiro de forma mais segura, é preciso prestar atenção em alguns fatores:

• O usuário não deve compartilhar com ninguém o código de confirmação do WhatsApp, o PIN do Facebook Pay ou o código de verificação; • Também não se deve abrir links enviados por pessoas desconhecidas; • Ao receber mensagens suspeitas, bloqueie e denuncie o número da outra pessoa, abrindo a conversa e tocando em “Bloquear > Denunciar e bloquear”; • Use a versão mais recente do aplicativo e mantenha o celular atualizado; • Evitar fazer transferências no ônibus ou no metrô e sempre se lembre de bloquear o celular quando deixar de usá-lo.


Com informações da CNN Brasil, UOL e Terra.


FONTE: Varejo SA

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo