Buscar
  • Comunicação CDL Itaúna

TikTok: os 4 erros mais comuns cometidos pelas empresas

A comunicação e o conteúdo devem estar alinhados com a rede social para evitar que confusões aconteçam e as falhas sejam ajustadas a tempo



Muitos conhecem o TikTok como um espaço virtual que concentra vídeos curtos e, na maior parte das vezes, divertidos apenas para alegrar os fiéis seguidores. Mas essa rede social vai muito além disso, tanto que muitas empresas e profissionais liberais têm usado o TikTok para alavancar seus negócios. No entanto, muitas dessas corporações e empreendedores têm cometido erros ao tentar utilizá-la como aliada, justamente por ser um local ainda pouco explorado para essa finalidade.


A rede social chinesa foi lançada em 2017 e já soma 315 milhões de instalações em todo o mundo e 15 milhões de usuário no Brasil. Com todo esse volume de usuários em uma única rede social, é inevitável que empresas e CEOs também atuem nesse local para fins profissionais.


De acordo o especialista em conteúdo digital e especialista em TikTok no Brasil, Kim Archetti, essa é uma plataforma relativamente nova para uso em negócios e grande parte das corporações ainda cometem pecados que podem custar a reputação.


Diante de todo esse contexto, Kim Archetti aponta quais são os quatro erros mais comuns cometidos por esse público corporativo no TikTok. Confira!


1 – Escrever endereço de outras redes na biografia do vídeo

Muitas empresas e profissionais costumam usar o espaço de 80 caracteres destinado para a descrição ou biografia equivocadamente para indicar suas contas em outras redes sociais ou mesmo sites na internet. Na avaliação de Archetti, isso é um erro porque esse local é justamente o momento de prender a atenção do usuário com um texto que mostre as qualidades ao público.


“A descrição é o espaço mais precioso do aplicativo. Considero o outdoor do seu perfil porque é possível mostrar o melhor do seu negócio para as pessoas”, orienta o especialista. Para Archetti, esse é o momento dos empresários e profissionais liberais escreverem sobre o que há de mais destaque em relação a sua marca ou produto na descrição do vídeo. “Caso o possível cliente tenha interesse, ele pode buscar a companhia em outras redes sociais para conhecer e obter mais informações sobre seu produto ou serviço. “O TikTok é um trampolim para outras mídias sociais”, esclarece.


2 – Fazer discurso sisudo

O discurso sisudo, muito sério e institucional da Comunicação Corporativa tem sido usado por muitas empresas que usam o TikTok para divulgar seus produtos e serviços. Essa forma de se relacionar com o público da rede social não atrai seguidores e nunca foi tendência. Com isso, não traz resultados em grande parte das ocasiões.


De acordo com Archetti, a comunicação entre a empresa e o usuário deve ser leve, descontraída e, às vezes, com pitadas de humor, se possível. Além disso, a linguagem com o possível cliente deve ser certeira: “São os primeiros três segundos que fazem o usuário continuar vendo seu vídeo ou ir embora, por isso, é ideal falar a linguagem do seu público”, afirma.


3 – tentar venda direta de produtos ou serviços

Tentar vender de fato e de forma direta o produto ou serviço pode ser usado em outros momentos ou espaços na internet, mas não no TikTok. “Ninguém acessa o TikTok com o objetivo de comprar algo. As pessoas buscam conteúdos bacanas, de qualidade que podem melhorar o dia a dia. É com esse tipo de intenção que as empresas devem atuar nessa rede social”, explica.


Para evitar esse erro, o especialista sugere que o ideal é produzir vídeos com informação de qualidade sobre o nicho em que atua e oferecer dicas e sugestões sobre o possível problema do usuário. A partir daí, o intuito é mostrar como seu produto/serviço pode ser a solução.


4 – Publicar vídeos pessoais sem relação com o negócio

Exibir vídeos da vida pessoal sem qualquer tipo de relação com o negócio da empresa ou da área de atuação do profissional é um dos erros mais comuns cometidos por empresários ou empreendedores. Segundo Archetti, o equívoco está justamente quando as pessoas publicam dancinhas e conteúdos totalmente aleatórios no TikTok sem dar um mero contexto ou vínculo com a corporação.


“É liberado dançar e se divertir na rede social, mas sempre contextualizando com o negócio, já que os vídeos postados devem ter sentido para o público que acompanha a empresa ou a marca/serviço”, esclarece o especialista. O ideal é utilizar recortes da vida pessoal para contextualizar o negócio. “Tudo que mostrar da vida privada como os animais, os filhos e toda a família devem ser exibidos para evidenciar que somos seres humanos, mas sempre relacionar os vídeos com negócio”, completa.


FONTE: VAREJO S.A

8 visualizações
Acompanhe nossas Redes Sociais:
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube